domingo, janeiro 1

Que mais se pode fazer?

Experimentem passear na Rua Ramalho Ortigão sem prestar atenção ao que pisam, sem fazer o devido "slalom", sem trazer para casa apenas quantidades homeopáticas de merda de cão, sem cumprimentarem as dezenas (nenhum exagero) de dejectos caninos oferecidos a cada morador, a cada visitante.

OBRIGADO CARÍSSIMOS VIZINHOS PROPRIETÁRIOS DE CÃES. As ruas não seriam tão divertidas sem o vosso contributo. Também que mais se pode fazer nestes passeios sem esplanadas, ou outras formas de animação social?

Pobre Rua aqui e aqui

A lógica do Motocão/ in Público Local - 03/01/06

Existem leis que ninguém cumpre e, estranhamente, a CML não se preocupa em fazê-las cumprir. Pelo contrário, arranja alternativas (?) que todos pagamos e que desculpabilizam os infractores. Um bom exemplo é a questão dos milhares de pilaretes que poluem a cidade: é proibido estacionar em cima do passeio mas, em vez de se fazer respeitar a lei, mandam-se plantar pilaretes (pagos por todos nós), de todas as formas e feitios, tornando a cidade cada vez mais feia e hostil.

Dentro da mesma lógica, surgiram recentemente os extraordinários Motocães. Depois de milhares de contos gastos em campanhas publicitárias onde se apelava ao civismo, voltamos à estaca zero: quem cumpria a lei e apanhava os dejectos do seu cão, deixou de o fazer. Para quê apanhar a merda do cão se a CML oferece um serviço de merdo-aspiração (pago por todos nós), com funcionário encartado (pago por todos nós), que os liberta desse dever básico? À espera que o Motocão passe, a cidade assemelha-se, cada vez mais, a uma imunda retrete pública!

Neste início do ano pedimos à CML que aspire mais alto, que esqueça de vez a “lógica do Motocão”, que apele ao civismo, que mobilize os cidadãos e que faça cumprir as leis!

Ana Alves de Sousa
Moradora no Bairro Azul

3 comentários:

Anónimo disse...

Até que enfim que alguém verbaliza o descontentamento de quem habita e trabalha nestas Ruas.Custa muito verificar que num bairro tão típico e habitado sobretudo por senhoras com uma educação tradicional, exista tanta falta de civismo. Certamente que a educaçao tradicional nao contempla "o limpar aquilo que sujou", talvez pelo hábito de ter "criada" que tudo fizesse.
Pois agora a "criada" dos donos dos caezinhos é paga por todos nós e denomina-se Motocão!
É nestes exemplos que verificamos que nao há estatuto social que traga educação!

Mancholas disse...

É incrivel que num Bairro tão chique , as pessoas não o sejam. Eu tenho cão e tenho a preocupação de apanhar os cócós. É por coisas destas que se ve o quanto as pessoas são porcas, e depois os animais é que pagam as favas.

Anónimo disse...

Bom dia,
Numa altura de crise,cortes por entre outras coisas...
entendi partilhar este e-mail que foi enviado para os seguintes endereços:
Para jose.sa.fernandes@cm-lisboa.pt, gab.presidente@cm-lisboa.pt, municipe@cm-lisboa.pt, dmau.dhu@cm-lisboa.pt, lisboalimpa@cm-lisboa.pt.

E diz o seguinte:

Boa noite,
Exmos., Srs. sou morador na zona de Alcântara em Lisboa.
Já por várias vezes contactei a Zona de Limpeza da minha área que pelos vistos identificam como sendo a Zona 1, a requisitar os serviços do veículo Motocão.
Por várias vezes informaram de que não têm operador mas que registam o meu pedido ou reclamação.
Quero informar de que de nada tem valido estes telefonemas ou reclamações visto que nunca procederam ao que lhes foi solicitado.
Por outro lado tenho constatado que o veículo Motocão apesar de não ter operador, tem quem circule com o mesmo veiculo todos os dias.
Num destes dias tive oportunidade de abordar a pessoa que circulava com o veículo e constatei através deste Sr. que este não é o operador do veículo mas sim um dos Encarregados de Brigada do Serviço de Limpeza da Zona 1.
Pedi-lhe que me disse-se o se nome e o mesmo disse chamar-se Vitor e que se encontra no posto de limpeza da Av.Inf.Santo em Lisboa.
Perguntei também o seguinte:
Uma vez que não é o operador do veículo é capaz de me dizer quem é que poderá responder aos meus pedidos, já feitos anteriormente para procederem com a recolha ou limpeza de dejectos na rua onde moro ?
Pode-me explicar também o que faz este veículo na via pública uma vez que não está a ser utilizado para as funções sobre as quais foi adquirido?
Logicamente ou não, o certo é que não obtive qualquer resposta!...
O Exmo. Sr. deixou-me a falar sozinho e foi-se embora sem qualquer resposta ou explicação...
Todos os dias vejo este Sr a "passear-se" ou a fazer o seu trabalho com este veículo, sempre na zona de Alcântara mas nunca a operar com o veiculo!
Assim sou a pedir através deste e-mail explicação para este assunto?
Não tanto para as minhas reclamações mas sim pelo facto deste Sr Vitor poder ou não circular com um veículo que foi adquirido (julgo EU para limpeza ) e não para outro serviço?
Numa altura de contenção será esta a razão?
julgo não ser, até porque ainda não vi nenhum vereador a utilizar os veiculos de limpeza Hurbana para seu transporte ou trabalho...
Sem outro Assunto
com os meus Cumprimentos

e-mail enviado no dia 28/11/2011 assim que receba resposta coloco aqui